201 Views

Como iluminar o interior do seu apartamento

Você pode não ter percebido, mas a iluminação também mostra um bom tanto da sua personalidade no apartamento. É preciso pensar no projeto de iluminação não apenas de acordo com a estética e decoração, mas também o aspecto funcional do cômodo.
O cantinho certo do abajur, da luminária de chão e o ambiente ideal para a lâmpada amarela ou branca são escolhas que devem ser bem planejadas. Em todos os casos, o ideal é escolher os pontos de iluminação analisando em qual cômodo você sentirá mais necessidade. O escritório é um deles. Afinal, é preciso aumentar o grau de concentração nesse cômodo. O ambiente da leitura também precisa de luz especial.
Outro aspecto é a cor da lâmpada. As amarelas são ideais para sala de estar, enquanto as brancas são ótimas para a cozinha e o banheiro.

São detalhes que fazem a diferença!
Se pretende destacar objetos ou direcionar a atenção a detalhes, você pode variar a iluminação de seu apartamento. Antes de começar, leve em conta a cor das paredes para escolher como iluminar os cômodos. Lâmpadas amareladas, por exemplo, podem transformar os tons das paredes do seu apartamento. Uma dica é trabalhar com filtros coloridos sobre as lâmpadas. Se as paredes forem mais escuras, o ambiente precisará de lâmpadas com maior intensidade.
Preste atenção na emissão de calor da lâmpada. Quanto mais eficiente, o morador economiza na conta de luz e o meio ambiente agradece! 
Como a gente sabe que planejar a iluminação de um apartamento pequeno ou grande não é uma tarefa fácil, vamos dar algumas dicas de como posicionar suas luminárias, abajures e muito mais.
Acompanhe algumas de nossas dicas para iluminação interior do seu apartamento:

Sala de Estar
Quando você pensa na sua sala já vem aquela imagem de acolhimento, não é mesmo? É o local em que os moradores passam a maior parte do tempo – até mesmo com seus convidados. Por isso, para passar a ideia de agradável e aconchegante, é preciso utilizar lâmpadas com aparência de cor amarelada. Luminárias suspensas também dão um toque especial e deixam cômodo mais elegante.

Cozinha
Prefira as lâmpadas fluorescentes compactas na cozinha porque é o local que mais necessita de iluminação para enxergar os alimentos e, claro, evitar acidentes. Elas são mais econômicas que as incandescentes e tem maior duração, além de fácil instalação. Você tem a opção de escolher a forma, tamanho, temperatura, cor, nível e brilho. Veja qual a sua necessidade e qual combina com o seu estilo de vida. Para os mais sofisticados, outra opção é gesso no teto com lâmpadas embutidas.

Escritório
Em locais de trabalho intenso, como o escritório, é necessário ter a iluminação em pontos estratégicos, como nos livros, estantes e na mesa de trabalho. Aproveite para dar um ar vintage com abajur ou aproveite para colorir com uma luminária moderna. Uma ideia é instalar uma luminária de mesa focada perto do computador. As lâmpadas de LED costumam durar mais.

Banheiro
No banheiro é importante evitar lâmpadas que criem sombras no rosto para não prejudicar na hora de fazer a maquiagem ou a barba, depilação ou pentear o cabelo. Prefira LED ou luz branca, para criar um ambiente mais suave e agradável. Por isso, as mais indicadas são as fluorescentes. As arandelas são ideias para banheiros porque contam com iluminação direcionada.

Quarto
A solução ideal é lâmpada dimerizável para controlar a intensidade da luz, já que o quarto tem diversas funções: namorar, ler, ver televisão, trocar de roupa. Também é o local em que a iluminação precisa transmitir conforto. Opte por luminárias, que produzem iluminação indireta, para os momentos de leitura.

Sala de Jantar
Neste cômodo, a ideia é caprichar e usar a criatividade. A iluminação pode ser modificada de acordo com a ocasião. A dica é sempre iluminar a mesa, foco principal da sala de jantar. Se pretende criar uma atmosfera mais romântica, aposte em luzes baixas. Arandelas dão um ar mais aconchegante, boa opção para almoço em família.

Área Externa
O ideal é privilegiar os caminhos e passagens na área externa do seu apartamento, sem deixar de iluminar os locais necessários.

Corredor
Opte pelas lâmpadas halógenas dicróicas para destacar os detalhes nos corredores da sua casa, como fotos ou adesivos.

388 Views

A FORÇA DA ILUMINAÇÃO É MEDIDA EM WATTS, CORRETO? ERRADO! VEJA QUAL É.

São várias as diferenças entre as lâmpadas LED e as outras convencionais, desde o tempo de vida útil até a sustentabilidade. Em ambas as categorias, o LED sai na frente das suas concorrentes e oferece mais vantagens para o usuário. Quando o assunto é o consumo de energia, tanto as lâmpadas incandescentes e fluorescentes quanto o diodo emissor de luz utilizam o Watts como medida de potência elétrica. Porém, o LED faz uso ainda de outra medida: o Lúmen.

Ao comprar uma lâmpada de LED, é importante ficar atento e entender todas as especificações que são descritas na embalagem, já que elas podem fornecer informações fundamentais sobre seu uso. Muitas pessoas não sabem o que significa Watts ou Lúmens e o que os diferencia. Veja a seguir.

Watts, o que é? 

A quantidade de energia que uma lâmpada consome é medida em Watts – é isso o que transforma a energia em luz. O LED é o sistema de iluminação que consome menos hoje em dia, com uma escala de 4W até 19W. Por outro lado, uma lâmpada incandescente pode chegar a consumir mais de 200W. Quanto menor for este valor, menor será o gasto de energia. Porém, uma alta ou baixa potência não influencia na eficiência da lâmpada: para isso deve ser considerada também a luminosidade, ou seja, o quanto ela ilumina ou quanta luz ela emite.

Lúmen, o que é? 

A unidade de medida da luminosidade, ou de luz, é chamada Lúmens. Graças a isso podemos saber a qualidade da luz emitida e o quanto ela vai iluminar. Por isso é importante que, ao adquirir uma lâmpada LED, a embalagem especifique tanto o valor de Watts quanto de Lúmens, porque um complementa o outro. Isso é o que conhecemos como eficiência luminosa, a qual define a quantidade de Lúmens (lm) que uma lâmpada ilumina por cada Watt (W) que é consumido. Por exemplo, o LED normalmente tem uma eficiência luminosa de 80lm/W aproximadamente.

Diferenças de Luminosidade em produtos com mesma potência de Watts

Sim, isso pode e acontece muito. Um produto que consome 12W de LED más que gera apenas 840 Lúmens e outro que consome que com os mesmos 12W gera incríveis 1020 Lúmens. Por isso na hora de escolher o seu produto leve sempre em consideração a quantidade de lúmen emitido por ele.

Como saber quantos lúmens um produto emite?

É bem simples, basta você procurar na embalagem a informação l/m (lúmen por watt) ou lúmen apenas. Pegar o valor que está lá e multiplicar pelo número de Watts.

Exemplo: Lâmpada Castelo de 10 Watts.

Whatts X Lúmens = xx.

10×80 = 800 Lúmens.

Whatts = Consumo.

Lúmens = Força da luz.

337 Views

Segredos para iluminar o seu banheiro

Luz geral. Ao escolhê-lo, procure parecer o mais natural possível, a luz branca (semelhante à luz do dia) é a que reflete as cores de forma mais fiel, então nós aconselhamos você a usar luzes LED para alcançá-lo. Para um ambiente especial, você também pode usar luz no nível do solo e sob o mobiliário, esta luz é muito confortável de usar durante a noite.


Spot light. Sendo um espaço onde realizamos tarefas que exigem muita atenção, é importante ter esse tipo de iluminação, especialmente perto do espelho. Uma solução é usar um aplicativo no espelho, ou se você preferir usar dois nos lados, somente quando usar esta opção, tome cuidado para que a luz esteja ao nível dos olhos.


Para banheiros pequenos. Se você não tem muito espaço, pode não ser necessário ter mais de dois pontos de luz. Escolha lâmpadas que iluminem bem a área geral e pequenas para colocar ao lado do espelho.     

311 Views

Você sabia? Com arejador/ Sem arejador

Os arejadores são peças que podem vir acompanhadas de torneiras ou podem ser instaladas separadamente. A sua principal função é redistribuir a água que vem do encanamento para gerar mais economia. Iremos explicar como funciona esse mecanismo e quais as suas vantagens, confira abaixo!

Como funciona arejador de torneira?
O arejador de torneira basicamente adiciona ar à água. Dessa maneira o fluxo irá diminuir, mas a sensação de volume permanecerá. O jato será mais suave e direcionado, sem tantos respingos. Quanto maior for a pressão da água na torneira, maior será a economia.
Essas peças podem vir acopladas nas torneiras, o que já é bem comum, ou você poderá fazer a instalação do arejador separadamente. Os modelos podem se diferenciar, oferecendo mais ou menos economia.

Quais as vantagens do arejador de torneira?
A função de um arejador de torneira é unicamente oferecer economia de água aos seus usuários. Essa economia pode variar de modelo para modelo, mas vai de 50% a 80%, segundo fabricantes. Exemplificando, uma torneira comum sem arejador tem vazão de 13,8 l/min, com a instalação de um arejador essa vazão cairá para 6 l/min, gerando uma economia de 57% segundo a Sabesp.

Caso a pressão de água for maior, uma torneira que consome 25,2 litros/minuto gerará uma economia de 19,2 litros. Assim, 96 litros de água deixam de ser desperdiçados em cinco minutos de lavagem de louça.
Mecanismos simples podem fazer muita diferença tanto no seu dia a dia quanto a longo prazo. A instalação de um arejador deixará o seu fluxo de água melhor, gerará economia e ainda estará ajudando o meio ambiente.